O feedback nas relações interpessoais

20 de jul - Artigo - POR Ana Kelly Martinez

Eu sei falar que não gosto do que meu amigo disse?

 

Saber expressar o que achamos sobre algo que aconteceu, muitas vezes é bastante desconfortável porque nosso ouvinte pode achar que eu estou sendo mal educado e brigar.

Quem nunca passou por essa situação?

Podemos expor nossa opinião sobre determinada situação, sem criar embaraço. É só usar a técnica do feedback.

Mas não da maneira que muitas pessoas conhecem, expondo as fraquezas e dificuldades ao outro. O que estou falando é aquele feedback, que irá ajudar o outro acrescer e ter uma ideia de como suas reações podem gerar resultados hora positivos e hora negativos.

 

Como usar essa técnica de feedback?

 

Feedback é um termo que significa retroalimentação, um termo que teve origem na área eletrônica. O processo do feedback pode ser negativo ou positivo. Quando empregado da forma correta, tende a ser mais positivo do que negativo.

Siga esses passos para acertar quando for dar feedback para alguém:

  • Deve ser de uma forma descritiva, onde não há julgamento e sim relatos sobre o que aconteceu, descreva em detalhes o fato;
  • Deve ser específico não dar o nome da característica que a pessoa apresenta no momento e sim indicar o seu comportamento em determinada situação, exemplo: “você tem o ouvido seletivo”, ao invés de empregar esta frase, trocar pelo: “escutar apenas o que quer não é algo que irá fazer você se relacionar melhor com as pessoas”;
  • Compatível com as necessidades(motivações) do comunicador e receptor: deve satisfazer as necessidades de ambos, e não compensar apenas comunicador e vice-versa;
  • Ser dirigido para reforçar comportamentos que o receptor possa modificar;
  • Quando solicitado ao invés de imposto, apresentar após manifestação de um determinado comportamento assim a pessoa estará com mais prontidão para ouvi-lo;
  • Deve ser esclarecido, fazer com que o receptor repita o feedback recebido do comunicador. E o falante deve perguntar se o ouvinte entendeu tudo, para se certificar que não há distorça nas descrições que foram relatadas.

 

Siga esses passos para conseguir criar mais harmonia e consequentemente relações mais saudáveis no seu dia a dia.

Compartilhe

Comentários

Comente